CATEGORIAS:

Aumentar vendasGestãoOperaçãoProdutosSem Categoria

Todos os elementos de uma lanchonete são essenciais para atrair e conquistar a clientela. Nível do atendimento, higienização, preços acessíveis e cardápio variado são alguns dos itens que chamam a atenção do público. Porém, nenhum deles é tão importante quanto a qualidade dos produtos oferecidos pelo estabelecimento.

Para o cliente, é muito ruim chegar em uma lanchonete com todos os atributos citados acima e experimentar alimentos com sabor, aspecto e composição ruim ou duvidosa.

Essa experiência pode ser fatal para a retenção dos clientes, comprometendo a sua rentabilidade.

Para evitar que isso aconteça, no post de hoje vamos entender melhor como garantir e manter a qualidade dos seus produtos, que são a atração da sua lanchonete. Confira!

O aspecto de um alimento saudável

Ao bater os olhos em um alimento na estufa, os elementos visuais são os que mais pesam na decisão do cliente.

Esse fator é o que contribui para a necessidade de um treinamento funcional para os colaboradores do estabelecimento, no que se refere às técnicas de assamento e manuseio dos produtos.

Sendo assim, o aspecto adequado e a clara percepção de que o alimento apresenta boa qualidade e textura — além do fato de não estar queimado ou cru —, criam empatia por parte do freguês.

Outro influenciador direto na qualidade visual está nas etapas de transporte e armazenamento dos produtos. As normas indicadas nas embalagens devem ser rigorosamente seguidas, pois, caso contrário, pode-se comprometer a estética do produto — como em caso de empilhamento excessivo, por exemplo.

A padronização também é importante. Não é interessante apresentar vários salgados na estufa se cada um deles tem um tamanho diferente. Isso pode gerar dúvidas sobre a origem do alimento e peso. Além disso, o cliente pode questionar a cobrança de valores iguais por produtos diferentes.

Em geral, existe um aspecto padrão definido pelo fabricante que certifica a qualidade do produto — o qual se baseia em conhecimentos empíricos de quem já trabalha há um tempo na área.

Resumindo, uma série de questões que permeiam a composição, durabilidade e normas técnicas devem ser seguidas pelos gerentes dos estabelecimentos, como vamos conferir a seguir.

Segurança alimentar e padrões de qualidade

É altamente recomendável que todos os produtos oferecidos em uma lanchonete passem por avaliações físicas, químicas, microbiológicas e sensoriais, para que seja determinado com exatidão o prazo de validade correto. Essa análise deve, inclusive, levar em conta cada item usado durante a produção, no caso dos alimentos feitos no próprio estabelecimento.

A segurança dos alimentos contempla desde a qualidade dos ingredientes até as etapas de produção e armazenamento. Vale lembrar que existem normas e regulamentos técnicos determinados por órgãos públicos que devem ser obrigatoriamente seguidos.

Quando falamos do setor industrial, responsável por produzir os alimentos usados em grande parte das lanchonetes, existem várias normas e legislações que estabelecem diretrizes para produção, distribuição e comercialização, de acordo com cada segmento.

Já para as lanchonetes, existe o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Nele, estão contidos todos os requisitos higiênico-sanitários para o setor alimentício, válido em todo o território nacional.

Os regulamentos propostos pelas instituições federais trazem regras específicas para cada tipo de alimento, como congelados, cozidos e crus, além de boas práticas de manuseio, o que torna o seu conhecimento indispensável para os gerentes de food service.

ISO e BRC

Na hora de escolher um fornecedor de alimentos congelados, a preferência deve ser dada para aquele que possui o certificado ISO de segurança alimentar. Esse documento consiste em um grupo de normas técnicas responsáveis por estabelecer um modelo de gestão de qualidade.

No caso de empresas que trabalham com exportação de alimentos, é válido checar a disponibilidade do British Retail Consortium (BRC), um certificado, nos moldes do ISO, que atesta fatores de higiene, segurança alimentar e sistemas de qualidade em escala global.

O pão de queijo, por exemplo, que é o principal item congelado de panificação, segundo uma pesquisa realizada pela empresa britânica Euromonitor International, é um produto sem glúten e, por isso, tem maior predisposição a contaminações cruzadas.

A certificação BRC atesta que o alimento em questão está livre desses perigos, o que assegura a sua qualidade.

A qualidade de um produto congelado

Optar por um cardápio constituído por alimentos congelados é uma alternativa extremamente positiva para quem se preocupa em manter um mix de produtos alinhado às boas práticas de segurança alimentar.

O congelamento reduz a velocidade das reações que alteram a cor, sabor, textura e os nutrientes dos alimentos. E isso ajuda a manter a integridade da matéria-prima utilizada na receita original, conservando o produto em seu estado natural.

Além de todos esses benefícios, os congelados facilitam o trabalho de quem tem estações de serviço menores e não conseguem produzir toda a demanda do estabelecimento, o que pode resultar em um cardápio limitado que desagrade ao público da lanchonete.

A possibilidade de variar o cardápio, testando a cada período específico quais produtos são mais requisitados pelos clientes, é um fator decisivo na hora de escolher pelos congelados.

Produzir uma quantidade definida de alimentos, seguindo receitas diferentes em pequenos períodos, demanda um tempo que muitas vezes não compete com a correria das rotinas diárias das lanchonetes. Sendo assim, a aquisição de congelados encurta o processo e facilita para que o gerente de food service conheça uma maior variedade de produtos.

Se você ainda não conta com produtos congelados no dia a dia da sua lanchonete, vale a pena fazer o teste. Como o sabor do produto que você oferece é fundamental para atração e permanência dos consumidores, esse pode ser um ótimo caminho para manter sua loja sempre cheia e sua clientela cada vez mais satisfeita!

O processo de congelamento, se bem feito e aliado às boas práticas de assamento e manuseio, resulta em um produto com as características visuais citadas acima, que são responsáveis por atrair visualmente o consumidor e fidelizar uma clientela muito importante para alavancar o seu negócio.

Agora que você já sabe o caminho para garantir a qualidade dos produtos oferecidos na sua lanchonete, entre em contato com a gente e conheça nossas opções. São mais de 200 tipos de congelados que vão proporcionar um cardápio variado e apetitoso.

Escreva um comentário

Share This