CATEGORIAS:

Aumentar vendasGestãoOperaçãoProdutosSem Categoria

A margem de lucro é uma parte crítica na análise dos registros financeiros de uma empresa. Com ela, é possível saber se o tempo e o dinheiro investidos no negócio têm valido a pena.

O uso de margens de lucro é importante, pois permite perceber o quão lucrativo é o seu empreendimento e se as despesas são provenientes das suas principais atividades comerciais. Com essa informação, você pode tomar decisões para permitir que o negócio receba ainda mais dinheiro de cada venda que faz.

Além disso, a margem é usada para determinar o quanto pode ser gasto para cobrir os custos operacionais e ainda deixar um lucro para o proprietário do negócio. Quanto maior a margem de lucro, maior a receita deixada para absorver os custos operacionais e ainda sobrar dinheiro em caixa.

Se você ainda não sabe como calcular a margem de lucro da sua lanchonete, continue a leitura deste artigo. A seguir, apresentaremos algumas dicas para você administrar as finanças do seu estabelecimento e aumentar a lucratividade. Vamos lá?

A diferença entre lucro bruto e lucro líquido

Geralmente, existem dois cálculos de margem de lucro. Um para o lucro bruto e outro para o lucro líquido. 

O lucro bruto é o valor das vendas menos os custos dos produtos vendidos ou dos serviços prestados. Ou seja, ele mostra quanto de lucro a empresa teve após deduzir os custos diretamente associados à produção dos bens ou ao fornecer os serviços. Isso mostra quão lucrativa é sua atividade comercial principal.

O lucro líquido, por sua vez, é o dinheiro que a empresa reteve depois que as despesas foram deduzidas do lucro bruto, despesas essas que não estão diretamente relacionadas ao core business. Por exemplo, uma fatura do serviço de internet ou conta de energia elétrica seriam classificadas como despesas. 

Dessa forma, a margem de lucro líquido de uma empresa deve ser sempre menor do que sua margem de lucro bruto.

Podemos gerar uma margem de lucro líquido para demonstrar qual a quantia de dinheiro que se recebe com as vendas, depois que todas as despesas foram contabilizadas. Normalmente, as empresas são tributadas a partir desse lucro líquido.

No entanto, devido a mudanças na receita e flutuações nos custos variáveis e fixos, a margem de lucro bruto é um melhor indicador de lucratividade.

O que considerar sobre as margens de lucro

A margem de lucro bruto é geralmente importante porque é o ponto de partida para alcançar um lucro líquido saudável. Quando você tem uma margem de lucro bruta alta, você está em uma posição melhor para ter uma forte margem de lucro operacional e um forte lucro líquido. 

Para um negócio mais novo, quanto maior for sua margem de lucro bruto, mais rápido você alcançará o ponto de equilíbrio e começará a lucrar com as atividades empresariais básicas.

A margem de lucro bruto também afeta diretamente o fluxo de caixa. Geralmente, as empresas gastam em custos de estoque para fabricar ou adquirir produtos. Quando você vende o estoque com uma porcentagem de acréscimo, você converte cada unidade em dinheiro muito maior do que você investiu. 

Também é mais fácil investir dinheiro extra na expansão do negócio quando você tem confiança em sua capacidade de converter estoque e vendas em lucro.

O cálculo da margem de lucro

Conhecer as margens de lucro ajuda a definir preços, mas também dá espaço para competir em preço, aproveitando a sazonalidade de vendas. Por outro lado, margens mais apertadas podem indicar a necessidade de melhorias críticas nos negócios. Na pior das hipóteses, cortes podem ser necessários.

1. Calculando a margem de lucro bruto

O lucro bruto calcula a receita total de seus produtos ou serviços menos o custo desses bens ou serviços. Assim, as únicas despesas incluídas são aquelas direta e exclusivamente relacionadas à criação desses bens e serviços específicos. Dessa forma, temos:

Lucro bruto = (Total da receita líquida – Total de custos operacionais) ÷ Total da Receita líquida

Por exemplo: 

100.000 – 80.000 = 20.000
20.000 ÷ 100.000 = 0,20 (ou 20% de lucro bruto)

2. Calculando a margem de lucro líquido

O lucro líquido difere do bruto, pois inclui todas as despesas do negócio, e não apenas o custo direto de bens ou serviços. Essas despesas incluem custos operacionais regulares, como serviços públicos, folha de pagamento, despesas típicas recorrentes (aluguel, internet, água, entre outros) e pagamentos únicos, como impostos e faturas de terceirizados. Com isso, a fórmula é a seguinte:

Lucro Líquido = (Total da receita líquida – Total de custos operacionais e de despesas) ÷ Total da Receita líquida

Por exemplo: 

100.000 – (80.000 + 10.000) = 10.000
10.000 ÷ 100.000 = 0,10 (ou 10% de lucro líquido)

A forma correta de precificação

A margem de lucro bruto pode ser usada para ajudar o proprietário de uma empresa com o preço de um produto específico, assim como o lucro esperado para a empresa como um todo. Conhecendo os custos de produção de um produto específico, o empreendedor pode determinar o lucro desejado para o negócio e o preço de venda necessário para gerar esse lucro. 

Nessa conta, também é preciso considerar a demanda, a concorrência e os fatores demográficos. É comum muitas empresas compararem seus produtos com os padrões da concorrência. No entanto, os negócios que praticam valores abaixo do mercado precisam aumentar o preço de venda ou reduzir os custos associados à produção, sem sacrificar a qualidade do produto.

Dessa forma, a margem de lucro bruto é uma ferramenta essencial para planejar as operações futuras de um estabelecimento. Como a margem de lucro bruto considera a receita e os custos de produção, prever receitas ou custos futuros e determinar o lucro bruto ajuda a indicar a lucratividade geral. 

Com isso, ao usar a margem de lucro bruto, uma empresa pode desenvolver diferentes cenários antes de implementar mudanças em seu plano de negócio.

E então, curtiu as dicas de como calcular a margem de lucro? Que tal compartilhar este artigo nas redes sociais e levar as informações a seus amigos? Até a próxima!

Escreva um comentário

Share This